Skip links

AT&T confirma vazamento de dados de 73 milhões de clientes

Empresa aproveitou o fim de semana do feriado de Páscoa para compartilhar discretamente detalhes sobre dados que surgiram na dark web há cerca de duas semanas.

A AT&T aproveitou o fim de semana do feriado de Páscoa para compartilhar discretamente detalhes sobre o vazamento de dados ocorrido há cerca de duas semanas. A operadora disse no sábado que dados de cerca de 73 milhões de clientes atuais e antigos foram expostos na dark web, incluindo números de previdência social e outras informações pessoais.

De acordo com a gigante das telecomunicações, o conjunto de dados parece ser de 2019 ou de anos anteriores e impactou aproximadamente 7,6 milhões de clientes atuais e cerca de 65,4 milhões de ex-titulares de contas da AT&T.

“A AT&T identificou que os campos específicos dos dados estavam contidos em um conjunto de dados divulgado na dark web há aproximadamente duas semanas”, disse a empresa em comunicado. “Embora a AT&T tenha feito essa identificação, ainda não se sabe se os dados nesses campos se originaram da AT&T ou de um de seus fornecedores. No que diz respeito ao equilíbrio do conjunto de dados, que inclui informações pessoais como números de seguro social, a fonte dos dados ainda está sendo avaliada.”

A empresa disse que uma “investigação robusta” está em andamento, apoiada por equipes internas e externas de segurança cibernética. “Atualmente, a AT&T não tem evidências de acesso não autorizado aos seus sistemas, que resultaram na exfiltração do conjunto de dados”, acrescenta a nota. “A empresa está se comunicando proativamente com as pessoas afetadas e oferecerá monitoramento de crédito às nossas custas, quando aplicável.”

A empresa afirma que o incidente não teve um impacto material em suas operações.

Em março do ano passado, a AT&T notificou cerca de 9 milhões de clientes dos serviços móveis que as informações de rede proprietárias de seus clientes (CPNI) foram comprometidas em uma violação de dados em um fornecedor terceirizado.

No final do mês passado, a empresa de telecomunicações sofreu uma interrupção que paralisou o serviço de telefonia celular de muitos de seus clientes nos Estados Unidos, mas a empresa afirma que a interrupção não foi causada por um ataque cibernético.


Fonte: https://www.cisoadvisor.com.br/

Acesse nosso Instagram

Acesse nosso LinkedIn

This website uses cookies to improve your web experience.